O blog

"Com a roupa encharcada e a almaRepleta de chãoTodo artista tem de ir aonde o povo estáSe for assim, assim seráCantando me disfarço e não me cansoDe viver nem de cantar"

Já cantava Milton Nascimento, entretanto no meu caso, eu escrevo. Desde que me alfabetizei eu escrevo. Desde que conheci a blogosfera há muitos anos atrás (pelo menos 10) eu de alguma forma "blogo". Pelo menos eu sempre tentei ter um e minhas tentativas na tenra adolescência era tão fugaz e fluido quanto a própria fase que eu passava. E foi assim até os 16. Com 16 anos eu me encontrei no "Cores da luz" aonde escrevi por longos 9 anos. Hoje, aos 25 concluo uma fase inquietante da vida, em que muitas pequenas e intensas transformações foram ocorrendo e hoje não cabem mais lá. Cores da luz, realmente foram as cores que me pintaram e as cores que pintei o que vivi. 
Hoje, preciso de um lugar para partilhar meu processo de "redescobrir a vida". Pois, é assim que me encontro: com as solas dos sapatos mais gastas, mas os pés ainda infantis perante a imensidão da vida e do mundo.
E esse blog é um canto para isso, um canto de vida (inclusive esse seria o nome do blog).  Um lugar de fala alegre, esperançosa ou até mesmo desanimadamente reflexiva. Mas, um lugar de fala honesta com o intuito de agregar e fortalecer mesmo com as dificuldades. Não é uma aposta de "novos tempos de blog", é a continuação de um trabalho de autoconhecimento que gerou frutos saudáveis dentro de mim.
E assim surgiu o Repleta de chão: de um processo, de uma transição, de uma alma não s elembra quanto mundo já correu, mas sabe que ainda está longe de parar. Aqui valorizarei os pequenos passos dados e vitórias conseguidas, pois são eles que nos levam às grandes conquistas.
Pois, eu aos meus simplórios 25anos e meus dois fios brancos na cabeça já entendi que tenho que aprender muito, aprender tudo de novo.
Para saber mais sobre o surgimento do blog: leia aqui.

Comentários